quarta-feira, 19 de junho de 2013

Com vinagre e com afeto


Hoje é um dia histórico para São Paulo e para o Brasil. Depois de seguidas manifestações, as quais a de segunda-feira, 17/6, levou 65 mil pessoas (mas alguns falam em 100 mil) para as ruas para protestar contra o aumento da tarifa do transporte coletivo, hoje o governador e o prefeito revogaram o aumento.

As manifestações foram convocadas pelo pessoal do Movimento Passe Livre por meio das redes sociais, e foi engraçado ver como a grande mídia e a maioria das pessoas não entende como funcionam os movimentos horizontais, em que não há líderes, em que as pessoas tomam iniciativas e colaboram sem que haja um comando, ordens, hierarquia. E ó, funciona que é uma beleza.

E assim como a internet facilita a mobilização das pessoas, ela também permite que a história seja contada de vários pontos de vista, não mais apenas da conveniente perspectiva oficial das autoridades. Assim, no dia 13/6, quinta-feira, os principais jornais paulistas defendiam o uso da força policial contra quem protestava nas ruas, criminalizando o movimento; porém, no dia seguinte, sexta, desde cedo as pessoas compartilharam nas redes sociais imagens chocantes da truculência policial na noite anterior contra manifestantes protestando pacificamente, transeuntes e jornalistas a serviço.

Foi quando a população saiu da inércia. Em plena segunda-feira (17/6), uma multidão tomou as ruas da cidade, e desta vez, sem a repressão policial, os protestos não tiveram um único incidente de agressão ou vandalismo. E a força estrondosa e histórica que teve essa manifestação começou a ser planejada no final de semana, de uma maneira colaborativa que eu nunca tinha presenciado antes.

Assim, mais de 120 profissionais da saúde, entre médicos e estudantes de medicina, organizaram mutirões de atendimento móvel que seguiram as diferentes passeatas (e felizmente não precisaram socorrer ninguém). Jornalistas e o pessoal de mídia social relatavam o protesto em tempo real, forneciam mapas interativos, e até homens-wifi móveis caminharam com a multidão para tentar fornecer sinal digital para as transmissões.

E entre as muitas iniciativas, teve o pessoal da comida. Ideia da minha incrível amiga Ana Rüsche. Muito sabida, ela explicou que era importante a gente dar apoio pro pessoal que estava indo pra rua; que as pessoas geralmente chegavam para os protestos direto do trabalho, e depois do perrengue todo, até por medo da movimentação, todos os bares fechavam e as pessoas não tinham onde comer; e que, claro, era muito importante mostrar para o mundo todo que o movimento é legítimo, pacífico e do bem.
Estes são os pães da Ana. E o Canek espiando.
Aí a Ana organizou essa iniciativa chamada "Com Vinagre e com Afeto", pedindo que a gente fizesse pães para entregar nos pontos de apoio, onde funcionaram serviços de atendimento médico da passeata e onde as pessoas poderiam parar para descansar e usar a internet.

Não sei bem quantas pessoas colaboraram. Eu fiz 2 pães, ela também fez, e a Carolina Corrêa, que está longe, fez um bolo de maçã e dedicou aos manifestantes. Valeu a intenção! O chefe Dan fez sopa em um dos pontos. Foi bem bacana, foi uma forma de abraçar quem está lá nas ruas. A Ana, no caso, estava nas ruas e em mais um monte de lugares, porque ela é assim.

"Com Vinagre e com Afeto" foi em referência à arbitrariedade da PM, na quinta anterior, de levar uma porção de gente presa por "porte de vinagre", essa perigosa arma de destruição em massa (que é usado para atenuar os efeitos do gás lacrimogênio). Que virou piada na internet já no dia seguinte.  

**************

Os pães que eu fiz são aquela receita de pão de leite que eu publiquei aqui. Só que agora tenho feito assim: em vez de 3 xícaras de farinha de trigo branca, uso 2 xícaras de farinha branca e 1 xícara de farinha integral. Deixo crescer sem pressa, porque pão com farinha integral demora mesmo mais tempo. Fica uma delícia!

3 comentários:

  1. Ahh, que texto lindo! A hora que você começou a falar da ideia Ana Rüsche, confesso que saiu lagriminha, rs. É muito emocionante ver tanta gente junta, com boas ideias, cada um colaborando da maneira como podia.
    Só queria contar que em Diamantina teve uma manifestação na terça-feira. Eu fiquei sabendo quando tava bem no fim, não deu tempo de me juntar a eles. Ela foi organizada pelo movimento estudantil. Foi linda, de verdade! Meu namorado viu o finzinho, fotografou e me contou o que viu. Agora estou acompanhando o grupo no Facebook, eles vão voltar às ruas, o tema é o transporte público que aqui é "público", entre aspas, muito triste. E tão abraçando outras causas legais também. Eu não conheço quase ninguém aqui na cidade e não conheço ninguém que tá nas comissões organizadoras, por isso tô indo bem devagar. Mas quando me inteirar mais, e se eu ver que tem essa necessidade, quero levar a ideia da Ana, do #ComVinagreeComAfeto. Porque ideias lindas como essa tem que se espalhar por aí.
    Grande abraço pras duas! Falou bem e lindamente!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, querida! Eu fico impressionada com essa forma nova e mais coletiva de lidar com as questões do mundo que essa moçadinha está propondo. As pessoas da minha geração têm muito a aprender com eles. Também ficamos sensibilizadas pelo seu apoio. É muito importante!

      Excluir
  2. Muito legal esta iniciativa de vcs., eu moro no interior, fiquei com uma vontade louca de me juntar aquela multidão, falar de toda minha indignação pela roubalheira e pouco caso com o povo brasileiro.


    Um abraço


    Audeni

    ResponderExcluir

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.